Pilates e a artrose


A artrose (osteoartrose, osteoartrite, artite degenerativa ou doença articular degenerativa) é a mais comum das doenças reumáticas e caracteriza-se pela destruição da cartilagem articular e do osso adjacente. Provoca a diminuição do amortecimento de impacto, sobretudo nas articulações do joelho, coluna, mãos e dedos. 
O principal sintoma da artrose é a dor manifestada através de estímulos mecânicos quando a articulação é utilizada. Nalguns casos, a cartilagem pode calcificar formando condensações e deformidades ósseas como os osteófitos (bicos de papagaio) que ocorrem na coluna vertebral. Noutros casos, a artrose pode ocorrer em várias articulações em simultâneo e ser confundida com a artrite reumática, o que dificulta o diagnóstico.
Embora seja mais frequente na população idosa, a artrose pode afectar todas as pessoas uma vez que não ocorre apenas pela deterioração motivada pelo envelhecimento. Outros factores que podem explicar o aparecimento da artrose são: microtraumatismos de repetição, obesidade, actividades ocupacionais, cargas articulares excessivas e factores hereditários, metabólicos ou endócrinos.
Para além da dor, a artrose pode também causar ruídos, rigidez articular, inchaços, deformidades e comprometer as funções da articulação. Todas as articulações estão sujeitas à artrose, mas as mais comprometidas são as interfalangianas distais (pontas dos dedos) e as que suportam mais impacto ou sofrem maior desgaste.
O tipo de tratamento varia consoante a gravidade e as particularidades e empenho do paciente. O tratamento pode ser fisioterapia ou a combinação desta com medicação de forma a aliviar a dor e sobretudo preservar a função da articulação afectada.
No caso da fisioterapia, inicialmente é dada prioridade ao alívio da dor, e posteriormente inicia-se o trabalho de fortalecimento e alongamento da musculatura que envolve e protege a articulação. São também acrescentados à reabilitação exercícios de Pilates que promovem este fortalecimento e alongamento muscular.
O Pilates apresenta resultados excelentes no que diz respeito à reabilitação e melhoria da qualidade de vida do paciente, evitando que a artrose causa danos ainda maiores.
A prática de Pilates ajuda no alívio das dores, desenvolve a flexibilidade e o controlo motor. Os exercícios, por não terem impacto, evidenciam a amplitude articular e o alongamento e reforço muscular.
Enviar um comentário